Clint City Idols

Russel

Para roubar um dos antigos grimórios mágicos de Ielena, é preciso ser um pouco inconsciente ou ter uma sede insaciável de conhecimentos ocultos. Depois de ter escapado aos guardas do solar dos Nightmare e aos dentes de Nistarok, Russel foi atingido pela maldição que protege o livro e é presentemente um lobisomem ao serviço do Clã. Que isso sirva de lição para todos: ninguém rouba o clã Nightmare!

Pot: 7
Danos: 4
Poder: Vingança: -4 vida adv mín 3

Prós:
– Stats excelentes para uma 4*, quando o poder esta a activado e mesmo sem poder, os stats são bem usáveis;
– Com Oshitsune permanente banido a ELO, Russel vai tirar novamente o lugar a Azgroth como 4* principal dentro do clã já que é uma virtual 7/8 e com poucas fragilidades a redutores e quase nenhumas a SOA graças ao bónus;
– O mínimo permite que
Russel seja usado nos segundo e terceiro round principalmente, para activar o poder.

Contras:
– O poder é vingança o que condiciona um bocado as acções de Russel, mas não a torna completamente inútil;
Azel graças as novas regras de ELO, tem-se tornado numa 4* predominante dentro do clã. Só o tempo dirá se Russel a irá superar e fazer o seu lugar;

Resumo: Carta muito boa, talvez não seja o clã indicado devido á falta de redutores úteis para fazer com que a vingança não tenha custos demasiados pesados para ser activada, mas mesmo assim é uma virtual 7/8 que poucas 4* conseguem igualar.

Cherry

No show-business, o físico é muito importante. E quanto menos talento tem a cantora, mais interesse tem em que seja agradável vê-la! Com Cherry, é ao contrário: começou tão magra quanto tímida, e foi ao comer para lutar contra o medo que ganhou ao mesmo tempo o peso e a segurança que lhe abriram a via do sucesso.

Pot: 8
Danos: 2
Poder: Cura 2 máx 10

Prós:
– Potencia boa dentro do clã, aliás, é uma das melhores potencias bases dentro do clã o que a coloca bem posicionada para levar a jogo;
– Poder assenta perfeitamente com o bónus do clã e é bom para incluir em half-decks Pussycats, Freaks e Jungo;
– Competição a 3* também muito frágil a SOA e contra estes,
Cherry consegue fazer frente graças á sua potencia alta;
– Segundo melhor poder de cura no jogo, até agora, logo a seguir a
Eggman.

Contras:
– Fraqueza contra SOA, ainda que a potencia ajude a ganhar o round, mas mesmo assim os danos são baixos;

Stella

Prometida a uma bela carreira de cantora pop, a jovem Stella mudou totalmente de orientação quando descobriu as teorias de transcendência transdimensional de Guru Cr e desde que se tornou na Kosmik Kantahtriz do grupo Volkahn, no qual leva a sua voz magnífica aos limites do entendimento humano e extraterrestre.

Pot: 7
Danos: 6
Poder: Ataque +8

Prós:
– Stats decentes para uma 5* dentro do clã, auxiliados pelo poder e pelo bónus;
– A 5* mais sólida dentro do clã, que só tem fraqueza contra redutores já que não é frágil contra SOA, manipulação de potencia nem de ataque;
– Sem pillz, tem um ataque virtual de 23, o que força o adversário a gastar muitos mais pillz para ganhar a Stella se tiverem potencia igual ou pouco superior á da mesma e cartas como robb vão ter sérios problemas em ganhar o round.

Contras:
– Redutores são um grande problema porque Stella nao tem uma defesa contra eles e sofre muito, ainda que por vezes se possam evita-los;
– Em semanas com pouco SOA, alguns poderão preferir
SkrumxxT devido aos seus danos.

Resumo: Sem duvida a 5* mais estável e sólida dentro do clã e é uma carta que vai para o lote que os Sakrohm precisam, cartas menos frágeis contra SOA, que é o grande problema do clã, demasiado dependente em grande parte dos seus poderes.

Bianca

Diva das maiores óperas da Europa (as outras nada valem), Bianca não é do género de sujar as mãos. Mas a vida em Clint City não é fácil para a alta burguesia e teve mesmo de encontrar uma forma de fazer com que a respeitassem. Com a sua voz capaz de rebentar com vidros e tímpanos, pode defender-se contra os pobres e os jovens sem partir as unhas!

Pot: 6
Danos: 2
Poder: -2 pot adv mín 6

Prós:
– Stats acima da media, o que é um bocado mau, para uma 2* dentro do clã, auxiliados pelo poder e pelo bónus;
– Pode tornar uma carta de 8 de potencia numa de 6 e com a ajuda do bónus, pode derrota-la com alguma facilidade;
– Competição demasiado fraca, o que pode dar a Bianca o papel principal em ELO dentro do clã;

Contras:
– Como o resto das 2* dentro do clã, sofre muito contra SOA;
– Minimo faz Bianca sofrer contra outras manipulações de potencia com mínimos mais baixos;
Samantha ou Wendel podem ser por vezes preferíveis, porque SOA ou um SOB num deck dá jeito.

Resumo: Uma carta aceitável, pode ter algum peso no clã mas continua a faltar a 2* protagonista dentro do clã como em outros existem Jessie, Lehane e Spiaghi. Pode vir a ver-se em ELO mas Samantha e Wendel são competidores duros de roer.

– Em half deck, pode ter problemas a competir com Muze ainda que faça uma boa dupla com ela, mas normalmente não se usam duas 3* em half Pussycats.

Resumo: Carta boa, mas com sérios problemas contra SOA que, como acontece com grande parte do clã, irá ser retirada de ELO em semanas com predominância GHEIST ou Roots (Ainda que esta seja muito rara)

 

Deixe um comentário

Ainda sem comentários.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s